Equinócio & Solstício

A Tradição Mágica Ocidental, seguindo a perspectiva da Ordem Hermética da Aurora Dourada ou Golden Dawn, o Equinócio (Aequus = igual, Nox = noite), é celebrado duas vezes por ano. No Equinócio da Primavera e no Equinócio de Outono. Em ambos os períodos o dia e a noite estão em equilíbrio completo.

No primeiro Equinócio o Sol entra em Áries, permitindo um período de crescimento externo e de novos começos. É aqui que o Mago começa a trabalhar arduamente num período de preparação. No Equinócio de Outono o Sol entra em Libra, um período de crescimento interior e meditação. Em ambas as comemorações a igualdade está presente. Nenhum dos Equinócios permanece num período de luz mais do que escuridão, nem escuridão mais do que luz. Este ponto de equilíbrio é muito importante em todos os ensinamentos clássicos da Golden Dawn sendo enfatizado em todos os aspectos do simbolismo desde 
0 = 0.

Os Solstícios (Sol = sol, Stitium = parar) são momentos de desequilíbrio. O primeiro período do Solstício de Verão começa com Câncer, um período em que o dia é mais longo que a noite. O Sol está no auge de todo o seu poder e luz. O Solstício de Inverno é onde o Sol, estando em Capricórnio, está também no seu ponto mais fraco e em declínio da luz . Este é um período de grande escuridão.

Para os Magos praticantes da Magia Celestial (Alta Magia) o objectivo é utilizar a manipulação das correntes energéticas de forma a alcançar o equilíbrio em todos os aspectos do indivíduo e em última instância a conversação com o Sagrado Anjo Guardião ou o Eu Superior. Saber alinhar com estas energias do Sol, no momento adequado, é uma grande ajuda para alcance deste objectivo.

“O poder desequilibrado é o declínio da vida. A misericórdia desequilibrada é a fraqueza e deixar o mal ir sem controle, tornando-se, portanto, cúmplice do mal. A severidade desequilibrada é a crueldade e a nudez da mente.”
– (0 = 0 Neófito).