Moksa

Seguindo a filosofia Hindu encontramos o conceito de “Moksa” मोक्ष que significa libertação. Fala de um estado que é possível alcançar tanto na vida como após a morte. Durante a vida, a modificação da nossa natureza, atributos e comportamentos tanto a nível individual como para com o mundo facilitam o estado de “moksa”. 

Atributos de um indivíduo liberto (em moksa):
“Ele não é incomodado pelo desrespeito e suporta palavras cruéis, trata os outros com respeito, independentemente de como os outros o tratem;
Quando confrontado por uma pessoa irada, ele não volta a raiva, mas responde com palavras meigas e gentis;
Mesmo sendo torturado, ele fala e confia na verdade;
Ele não anseia por bênçãos ou espera elogios dos outros;
Ele nunca fere ou prejudica uma vida (ahimsa), ele projecta a intenção de que todos os seres sejam felizes;
Ele está confortável sozinho ou na presença de outros;
Ele está tão à vontade com uma tigela, ao pé de uma árvore e apenas com um manto esfarrapado e sem ajuda, assim como quando ele está em uma mithuna (união de mendicantes), grama (vila) e nagara (cidade); ele não se importa ou usa sikha (tufo de cabelo na nuca por motivos religiosos), nem o fio sagrado em seu corpo. Para ele, o conhecimento é sikha, o conhecimento é o fio sagrado, o conhecimento por si só é supremo. Aparências e rituais externos não lhe importam, apenas o conhecimento importa;
Para ele não há invocação nem demissão de divindades, nem mantra nem não-mantra, nem prostrações nem adoração a deuses, deusas ou ancestrais, nada além de conhecimento do Eu;
Ele é humilde, de alto astral, de mente clara e firme, direto, compassivo, paciente, indiferente, corajoso, fala com firmeza e com palavras doces.” (Naradaparivrajaka Aiyar,K. 1914)